Posts

Ansiedade é uma emoção natural diante de qualquer situação nova ou inusitada, seja ela boa ou ruim. 

Ficamos ansiosos quando percebemos alguma falha que cometemos e o risco de sermos “descobertos”, quando não executamos bem uma determinada tarefa e isso pode trazer alguma consequência para minha vida, assim como quando estamos prestes a fazer aquela viagem tão esperada ou muito próximos de realizar um sonho.

Sintomas da Ansiedade

Os sintomas são sempre os mesmos: insônia, agitação interna, sudorese nas extremidades, taquicardia, falta de ar, etc. Isso é de certa forma normal, e geralmente passa assim que o “evento estressor” acontecer. Quando finalmente vemos que ter cometido tal falha não me prejudicou tanto assim, ou quando chega o tão esperado dia de viajar, de comprar o carro, de se casar, etc, todo o desconforto causado anteriormente pela emoção ansiedade desaparece quase que num passe de mágica.

Já quem sofre com um Transtorno de Ansiedade dificilmente vêem esses sintomas desaparecerem, pois mesmo com a eliminação de um evento estressor geralmente estão antecipando outras situações catastróficas que são geradoras e mantenedoras da ansiedade, colocando a pessoa num estado permanente de desconforto e angústia.

Não se sabe ao certo as causas, porém considera-se fatores genéticos e ambientais (estresse do dia a dia somados a hábitos pouco saudáveis) como possíveis causas dos Transtornos de Ansiedade.

Causas da Ansiedade

Alguns estudos mais recentes apontam os fatores que contribuem com o surgimento do transtorno:

  • Gênero: Há uma maior prevalência de Transtornos de Ansiedade em mulheres. Ainda não é possível afirmar o porquê da maior incidência, mas os estudos sugerem que fatores hormonais e maior pressão social (carreira, janela de fertilidade, administração do lar e maternidade) estão entre as causas.
  • Traumas de infância: Pessoas que sofreram abuso e/ou violência na infância ou que testemunharam eventos traumáticos têm um maior risco de desenvolver um transtorno ansioso.
  • Doenças Concomitantes: Ter uma condição crônica de saúde e/ou doença grave pode levar a preocupação excessiva com o futuro que somados a estresse do dia a dia podem deixar o indivíduo mais vulnerável ao transtorno.
  • Genética: Filhos de pais ansiosos têm maior probabilidade de desenvolver quadros ansiosos pelo componente genético, mas também pela exposição contínua a um ambiente ansiogênico.
  • Abuso de Substâncias: O abuso do álcool e outras drogas não só agravam consideravelmente quadro ansiosos como podem ser um forte gatilho para o desenvolvimento de um transtorno de ansiedade.
  • Fatores Psicológicos: Indivíduos com autocrítica exacerbada, perfeccionistas e com nível exigência muito alto consigo mesmo sentem-se mais expostos a avaliações e julgamentos alheio, logo são mais propensos a se manterem em estados de ansiedade, podendo levar ao transtorno.

Um Transtorno de Ansiedade te impede quase sempre de enxergar as coisas boas da vida no aqui e agora, já que a base dessa emoção é o medo.

Buscar ajuda médica e psicológica é fundamental para compreender, aprender e lidar com o transtorno. Poucas coisas podem ser mais perturbadoras que uma mente acelerada e inquieta. Tratar esses sintomas é a única forma de ter melhor qualidade de vida e obter sucesso na vida e paz interior.

Tratamento para Ansiedade

Saiba mais sobre o tratamento para ansiedade:

Quem está sofrendo com alto grau de ansiedade costuma ter os seguintes comportamentos: fugir; evitar; deixar para depois; procrastinar…

Mas o que essas pessoas não sabem é que estas são formas de potencializar a ansiedade. Assim, o antídoto é tomar a frente e lidar com a questão, para perceber que tem forças SIM para enfrentar o problema. Leia mais

Partindo do pressuposto de que ansiedade pode ser um estado emocional bastante limitador, o tratamento da ansiedade se faz necessário para uma rotina mais tranquila e produtiva.

Ansiedade deriva da emoção medo, portanto, toda vez que sentimos medo ativamos sintomas ansiosos. Neste exato momento, uma em cada quatro pessoas no mundo está vivenciando um medo inexplicável, uma preocupação excessiva e irracional com algo que nem aconteceu ainda e que talvez nem vá acontecer. Dependendo do estágio e grau as consequências vão desde tirar o sono do indivíduo e impedir de agir em situações de tomada de decisões simples, a deixa-lo mais predisposto a sofrer de enfermidades cardiovasculares e até mesmo priva-lo de sair de casa quando o medo atinge níveis incontroláveis. Leia mais