Ansiedade, o mal do século

A ansiedade é uma característica natural de defesa do ser humano. Normal em homens e mulheres. Todavia, os transtornos ansiosos são considerados o grande mal do século, principalmente para quem vive nos grandes centros urbanos e precisa dar conta de uma rotina cada dia mais frenética. A maioria das pessoas que buscam ajuda nos consultórios relatam uma sensação de sufocamento e que está a ponto de explodir a qualquer momento. Devido a isso há um volume grande de estudos sobre o tema em andamento e mais recentemente foi constatado uma maior prevalência dos transtornos em mulheres do que em homens.

Mulheres e Estresse

A ansiedade normal ,do dia a dia, não faz distinção entre os gêneros. Não é que as mulheres são mais ansiosas que os homens, o que foi constatado nestes estudos é que as mulheres são mais suscetíveis a ter um transtorno ansioso devido principalmente a uma maior exposição ao estresse – gatilho para os transtornos ansiosos – do que os homens.

Fatores de predisposição

Uma das possíveis causas apontadas é o acúmulo de funções e cobranças pessoais, familiares e sociais as quais precisam lidar. Mulheres ainda estão à frente dos afazeres domésticos, cuidados com os filhos, cuidados pessoais ao mesmo tempo que tentam se firmar na carreira, muitas vezes sendo subestimada, assediada e desvalorizada.

Outro fator considerado é a vulnerabilidade hormonal presente na vida de qualquer mulher.

Na verdade a atividade hormonal é determinante em ambos os gêneros, porém as mulheres estão sujeitas a menopausa, depressão pós-parto e TPM – esta última atinge 70% das mulheres brasileiras segundo o Ministério da Saúde, o que implica em alguns dias TODOS os meses lidando com sintomas desagradáveis como irritabilidade, vontade de chorar a todo momento, ansiedade e oscilações de humor.

Todos esses fatores podem levar a altos níveis de estresse e consequentemente ao desenvolvimento de transtornos ansiosos. Os mais comuns em mulheres são: Fobia Específica, Fobia Social, Síndrome do Pânico, Agorafobia e Ansiedade Generalizada.

Segundo um estudo norte-americano de 2001, o sexo feminino pode ser mais suscetível aos transtornos mentais relacionados ao estresse. Enquanto os homens são mais propensos a desenvolverem doenças cardiovasculares relacionadas ao estresse.

O que fazer?

  • Buscar ajuda de um profissional é fundamental para aprender a lidar com o transtorno e os sintomas. A maioria dos transtornos ansiosos tem tratamento e cura. A melhor indicação é a Terapia Cognitivo Comportamental.
  • Inclua atividade física na rotina. Ajuda a combater sintomas depressivos e ansiosos através da liberação de endorfina e serotonina após a prática.
  • Tente diminuir o estresse diário: localize as fontes de estresse e tente modificar hábitos relacionados e a forma como lida/interpreta essas fontes.
  • Expanda a mente através da prática de yoga, meditação, acupuntura e qualquer outra forma de expansão de consciência e relaxamento.
  • Dedique tempo a você mesmo, para fazer algo que realmente lhe dê prazer.
  • Esteja com as pessoas que você ama e desfrute desses momentos deixando as preocupações de lado.
  • Troque pensamentos negativos por uma visão mais otimista da vida, faça um esforço e verá o impacto disso na sua vida. Pensamentos negativos são comuns em quem está sofrendo de algum transtorno psiquiátrico, eles acabam reforçando e mantendo o mal estar causado pelo transtorno, por isso é tão importante dedicar um tempo para questioná-los, analisá-los e transformá-los em um pensamento menos catastrófico e mais assertivo.
0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *