Embora a terapia de casal seja vista pela maioria das pessoas como um último recurso para salvar o casamento do divórcio, as coisas não funcionam exatamente desta forma. Atualmente, os terapeutas de casal trabalham para solucionar também conflitos entre casais que ainda não pensam em se separar. E isso inclui não somente aqueles que já estão casados, mas também namorados e noivos.

Os terapeutas afirmam que, geralmente, os casais procuram ajuda apenas quando o relacionamento já está muito desgastado. Isso acaba tornando difícil a reversão do quadro que, na grande maioria das vezes, acaba em divórcio.

Para que você entenda melhor como funciona a terapia de casal, separamos 10 verdades que os terapeutas de casal gostariam que você soubesse. Acompanhe a seguir.

1- O objetivo é ficar junto

O objetivo principal de uma terapia de casal é fazer com que os cônjuges fiquem juntos. Dessa forma, quando ambos já decidiram que querem o divórcio, o ideal é procurar um advogado ao invés de um terapeuta. Já quando apenas uma das partes desejar a separação, algumas questões devem ser trabalhadas e a terapia pode auxiliar no conflito.

a terapia de casal também serve para auxiliar em pequenos conflitos e discussões

a terapia de casal também serve para auxiliar em pequenos conflitos e discussões

Independentemente do motivo que levou o casal a procurar a terapia, muitas vezes as sessões terminam com os dois separados. O que não significa que o processo não foi eficiente. Nestes casos, os terapeutas de casal ajudam a guiar uma separação amigável para que nenhum dos dois sofra, incluindo os filhos, quando for o caso. Isso porque, normalmente, quando a separação está prestes a acontecer os conflitos se agravam e podem acabar tomando proporções gigantescas. E é aí que a terapia de casal entra: para amenizar os problemas.

2- Não há necessidade de contar tudo

Quando procuramos uma terapia individualmente quanto mais falamos, melhor é para o resultado do tratamento. Isso inclui fantasias, devaneios, sonhos etc. No entanto, ao se tratar de sessões divididas, algumas questões não só podem como devem ficar de fora. Fatos sobre relacionamentos passados que podem acabar magoando o outro e prejudicando a relação devem ser evitados, por exemplo.

3- A vida amorosa não é um mar de rosas e nem deveria ser

Um relacionamento significa duas pessoas diferentes, que tiveram criações diferentes e possuem ideias diferentes vivendo em um mesmo espaço. Ou seja, vários elementos entram em jogo, e o resultado são alguns desacordos em determinados temas.

A questão não é evitá-los e sim, ter a capacidade de lidar com eles quando surgirem. Afinal, concordar com tudo o que o outro faz e diz não é saudável e não contribui para um relacionamento mais feliz e duradouro. A falta de discussões pode significar que alguém está se anulando, ou que há uma falta de interesse na relação.

4- Nem tudo pode ser resolvido com diálogo

Conversar pode ser a solução para vários problemas, mas não resolve todos os conflitos da vida de um casal. É bastante comum que os casais ainda se amem, mas estejam passando por um problema que não tem solução. Um exemplo muito comum é quando os projetos de vida são muito diferentes um do outro: enquanto um quer filho, o outro não.

Entrar em um acordo em certas áreas significa abrir mão, o que naturalmente faz parte de um relacionamento. Porém, quando os ideais e visões de mundos são muito distintos, pode acontecer de um acabar se anulando para satisfazer o outro. O que, na maioria das vezes, não costuma durar por um período muito longo e acaba resultando em uma separação.

5- Ir não é o suficiente, é necessário participar

De nada adianta acompanhar o outro na terapia de casal e ficar calado durante toda a sessão. É muito comum ver casais em que um dos parceiros está disposto a investir na relação, enquanto o outro não quer expor a situação para um terceiro. Isso, porém, pode ser resolvido com a ajuda do profissional, que pode até mesmo propor sessões individuais para tentar entender o problema e ajudar com que ele se expresse melhor em conjunto.

em alguns casos os terapeutas de casal podem sugerir sessões individuais para ajudar a resolver o problema

em alguns casos os terapeutas de casal podem sugerir sessões individuais para ajudar a resolver o problema

6- Não existe um juiz

É necessário entender que o terapeuta é um mediador e não está do lado de nenhum dos cônjuges. Muito menos faz o papel de um juiz da situação. Os terapeutas de casal procuram entender as partes individualmente e o casal como um todo. Tudo isso sem julgar nenhuma das partes.

7- A terapia de casal pode ser desgastante

Enquanto na terapia individual cada um apresenta sua versão dos fatos, na terapia de casal as visões podem ser contestadas pelo outro. Isso faz com que muitos ainda tenha resistência a procurar os terapeutas de casal. Porém, os pequenos conflitos dentro do consultório são facilmente resolvidos pelo profissional, que também ajuda a organizar a conversa que pode vir juntamente com choros e até ofensas.

8- O problema pode ser pontual

Os terapeutas de casal também podem ajudar a resolver situações mais específicas. Alguns exemplos são: dificuldades em chegar em algum acordo a respeito da educação dos filhos ou finanças, e até mesmo transtornos na relação com os parentes.

9- Tudo o que acontece no consultório fica no consultório

A privacidade é sempre respeitada pelos terapeutas de casal, incluindo o que é falado em sessões individuais. Se um dos cônjuges falou algo separadamente e não quer que seja exposto em conjunto, o profissional não compartilhará sem uma autorização.

Além disso, o terapeuta não conversa sobre os problemas dos pacientes com outras pessoas. Sempre que é necessário procurar ajuda, normalmente fala com colegas da área e omite os nomes e detalhes para evitar que os pacientes sejam identificados.

10- Você pode voltar quando quiser

Os casais podem retornar às sessões quando desejarem, mesmo depois de meses e até anos longe do consultório. Existem casais que resolvem a questão e nunca mais voltam, mas existem aqueles que estão sempre visitando os terapeutas de casal. Essas visitas são para resolver pequenos conflitos e até mesmo analisar como está a relação a dois.

Se mesmo depois de procurar a ajuda de terapeutas de casal você não conseguiu resolver os conflitos do casamento e está pensar em divórcio, é hora de procurar um advogado para conversar mais sobre o caso.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *